Pular para o conteúdo principal

Postagens

MTV Movie & TV Awards: Os Indicados

Os indicados a tradicional premiação da MTV foram divulgados e aqui estão as categorias que envolvem cinema!

Best Movie
Avengers: Infinity War (Walt Disney Studios Motion Pictures) Black Panther (Walt Disney Studios Motion Pictures) Girls Trip (Universal Pictures) IT (New Line Cinema) Wonder Woman (Warner Bros. Pictures)
Best Performance in a Movie
Chadwick Boseman
Black Panther Timothee Chalamet
Call Me by Your Name Ansel Elgort
Baby Driver Daisy Ridley
Star Wars: The Last Jedi Saoirse Ronan
Lady Bird
Best Hero
Chadwick Boseman (T’Challa/Black Panther)
Black Panther Emilia Clarke (Daenerys Targaryen)
Game of Thrones Gal Gadot (Diana Prince/Wonder Woman)
Wonder Woman Grant Gustin (Barry Allen/The Flash)
The Flash
Postagens recentes

Review: Os Vingadores - Guerra Infinita

Dez anos se passaram desde que a Marvel Entertainment se recuperou da terrível crise financeira que enfrentou nos anos 1990, e através dos lucros alcançados com a venda dos direitos de seus principais títulos para estúdios de cinema decidiu caminhar com as próprias pernas por esse mercado, lançando o Marvel Studios. Dezenove filmes e uma absorção pelo gigantesco conglomerado Disney depois, o estúdio estreante mudou as regras do jogo, trouxe um conceito mais próximo do desenvolvimento de quadrinhos para o cinema e tomou a liderança do gênero, o que culmina no evento que é Guerra Infinita. E que evento!
Sim, porque acreditávamos ter presenciado um filme evento com o primeiro Os Vingadores, até mesmo com o segundo, mas se tínhamos, o conceito acabou de subir de nível com esse terceiro “assemble”. O que assisti ontem não foi um filme, foi uma experiência cinematográfica, foi algo inédito em escala, em conceito, em proporções! A promessa de um gigantesco crossover de quadrinhos reproduzid…

Review: Com Amor, Simon

“You need to exhale”. De tudo que falou diretamente comigo em “Com Amor, Simon”, essa frase da mãe do protagonista, interpretada por Jennifer Garner, foi a que me cortou mais fundo. Foi exatamente a sensação que tive quando me assumi gay para minha mãe, a de quem respirava pela primeira vez depois de muito tempo prendendo o ar. Alias esse filme pra mim foi todo sobre isso, sobre como a adolescência homossexual foi, poderia ter sido ou merecia ter sido, em um retrato muito doce e muito honesto.
Digo honesto, pois aqui não temos um protagonista que faz tudo certo ou pensa no bem maior em tempo integral, mas que acaba por tomar decisões ruins a fim de se proteger também, e não tem nada mais relacionável que isso. Pergunte a qualquer gay e eu te garanto sem medo que a grande maioria dirá que a adolescência foi a pior fase da vida, foi onde foi mais atacado e onde se sentiu menos protegido, logo, onde mais teve que se proteger. E quantas decisões erradas nascem dessa necessidade de se de…

Review: Jogador Nº 1

De todas as perguntas difíceis feitas a um apaixonado por cinema, apenas uma eu consigo responder sem a menor dificuldade: “Qual o seu diretor favorito?”. Sendo um filho dos anos 1990 eu cresci assistindo aos filmes da fase mais marcante da carreira de Steven Spielberg, que construiu não só seu nome, mas todo o conceito de blockbuster de Hollywood como se conhece hoje, e com isso construiu também minha paixão pelo cinema. Por essa razão, vê-lo voltar ao gênero que o consagrou e através de um material que homenageia a cultura pop, em muito por ele alimentada, é uma aposta que tinha tudo para dar certo. E deu!
Em Jogador Nº1 não somos apresentados apenas a uma homenagem a cultura pop, mas também transportados para o tipo de filme que a constituiu originalmente, qual não vemos há um bom tempo. Os filmes de aventura do fim dos anos 1970 até meados dos anos 1990 tinham uma aura muito particular, traziam uma empolgação na jornada que te prendia ao sofá, e é esse tipo de sensação que é res…

Review: Tomb Raider - A Origem

Adaptação de vídeo-game é talvez o único gênero que nunca conseguiu verdadeiramente emplacar no cinema, pois até hoje não tivemos um único filme que conseguisse ser abraçado por critica e publico ao ponto de alcançar os níveis de sucesso de adaptações literárias ou filmes de super-heróis. A barra para esse segmento é tão baixa que certamente o seu favorito é um guilty plesure, tal como meu favorito até então admitidamente não é um bom filme. Curiosamente, o melhor filme do gênero para mim e para muitos é justamente um Tomb Raider (Lara Croft: Tomb Raider – A Origem da Vida, 2003) e que esse reboot, apesar de não elevar a categoria como ela precisava, consegue superar.
Mais de oitenta por cento do acerto dessa versão recai sobre os ombros de sua protagonista. Eu adoro a versão de Angelina Jolie da personagem, ela certamente representa a Lara Croft clássica e é certamente o que o publico queria no inicio dos anos 2000 (não atoa é até hoje a maior bilheteria do gênero). Porém, a versão…

Review: A Teoria de Tudo

Escrevi esse review na antiga versão do blog quando A Teoria de Tudo foi lançado nos cinemas. Em homenagem ao lendário Stephen Hawking, que nos deixou na noite de ontem, resolvi resgatar o texto. Descanse em paz, Stephen! Adaptando o livro biográfico de Jane Wilde sobre seu relacionamento com o renomado físico Stephen Hawking, acompanhamos no filme toda a trajetória do casal, desde o primeiro encontro na faculdade, até o fim da relação matrimonial e a extensão a relação de amizade. Todo desenvolvimento de narrativa é composto para tratar esse como um longa clássico, ele se desenrola com elegância, suas viradas de história não são brutas (talvez a primeira seja), e ele segue uma linha de tom único, mas não menos interessante. E apesar da beleza do filme, que trabalha a época com cuidado e transita entre um tom pastel a cores opacas numa linha do tempo bem sutil, nada é mais impressionante que a atuação do protagonista.  Eddie Redmayne compõe seu Stephen com maestria, e o trabalho de c…

Review: Operação Red Sparrow

Depois do terror/horror, thrillers de espionagem são o tipo de filme que considero mais difíceis de serem acertados. Tudo precisa funcionar de forma coesa e não revelativa, desde o roteiro até a edição, para não só criar, mas narrar uma trama que consiga ser intrigante no desenvolvimento e surpreendente no final. Pois mesmo sem inventar a roda, Operação Red Sparrow consegue marcar todas essas caixas.
A primeira coisa que acho importante ressaltar e até mesmo informar é que não se trata de um filme de ação. Acredito que essa expectativa foi criada em mim e talvez em mais pessoas pelas comparações com Atomica (2017) e com a origem da Viúva Negra da Marvel, porém o filme é puramente um thriller, com apenas uma única cena de ação bem tardia. A intenção aqui é acompanhar a trama entre duas organizações e dois espiões e o famoso jogo do “quem está enganando quem”. O que é feito com bastante competência.
O longa alude muito aos clássicos do gênero inclusive, especialmente nos cenários que…