Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

Review: Pantera Negra

Antes de começar nossa conversa, gostaria de ressaltar que aqui discutirei apenas o filme enquanto produção. Existe uma forte e IMPORTANTÍSSIMA discussão cultural e social que é parte indispensável do longa, porém eu não faço parte dessa demografia, posso fazer uma ideia, mas não conheço essa importância, essa vivencia, então posteriormente pretendo convidar algum representante da comunidade negra para escrever sobre essa parte aqui.
Por hora, vamos discutir o filme, e que filme! Apesar de grande fã do Marvel Studios e defensor do reconhecimento de sua liderança no gênero de super-heróis, já venho a algum tempo criticando a falta de seriedade e o quê formulatico de seu universo, constantemente contendo suas produções em tom e não os permitindo “engrossar” a conversa. Pois finalmente o estúdio se permite ultrapassar esse limite com Pantera Negra.
Esse é sem duvidas um filme de super-heróis, porém ele é mais que isso. Aqui se fala sobre tradição, cultura, crença e especialmente se que…

Review: A Forma da Água

Em um recente round table de diretores Del Toro disse abertamente que esse é o melhor filme que ele fez. É muito raro e até mesmo perigoso um diretor fazer esse tipo de afirmação em relação a sua obra, ao seu portfólio, tanto que por mais empolgado que eu estivesse com o longa, eu levantei uma sobrancelha quando ele disso. Após assistir ao filme eu venho através deste texto concordar.
Existe uma mistura inexplicável de beleza, doçura, elegância e esquisitice na composição dessa fabula que partem de lugares muito diferentes, como da narrativa, da composição, das atuações, da musica, e se juntam de forma impecável pra construir algo muito bonito e único. Interessante nesse aspecto também que a primeira coisa reparei no filme foi como ele, pelo menos no meu entendimento, estrategicamente colocou uma masturbação logo de cara no filme, deixando bem claro que apesar de ser uma linda fabula, essa era uma fabula adulta.
Outro ponto de suma importância pra esse resultado lindo é a construçã…

Review: Me Chame Pelo Seu Nome

Eu concordo que a premissa de um romance homossexual já teria seus pontos comigo só pelo tema. Sem duvidas, é mais fácil para mim me relacionar com a história, com os personagens, mas isso não muda o fato de que se fosse um filme mal feito, ou mal atuado, esse “crédito” não seria suficiente. Pois para a minha sorte (e da minha comunidade que aqui se vê por um raro momento representada) esse Me Chame Pelo Seu Nome é lindo e antes de tudo, a critérios de cinema.
A primeira coisa que me saltou aos olhos durante a sessão foi o quão visualmente elegante o longa é desde o primeiro frame. O filme tem ar de clássico e isso se deve em parte pelas locações belissimas na Itália, mas também pela forma como foi filmado, e o diretor de fotografia Sayombhu Mukdeeprom me pareceu explorar tanto a imagem mais cinematográfica que se tem do país, quanto a mais realista. Eu me senti sempre passeando entre o turistar e assistir filme durante toda a exibição. Outro ponto visual forte do filme está na ambien…