Pular para o conteúdo principal

Lista: Os Favoritos de 2019




Chegou a hora de fazer aquela lista obrigatória com o filmes que mais gostei dentre os que assisti ao longo do ano. Eu não gosto muito do termo “melhores”, afinal a experiência cinematográfica é relativa, por isso preferi dizer quais são os meus favoritos do ano. E que ano foi esse no cinema! Tivemos um novo líder no topo das maiores bilheterias de todos os tempos, materiais inéditos despontando, sequências surpreendendo, uma montanha russa! Sem mais delongas, vamos lá?


#10 – Toy Story 4
Uma excelente surpresa desse ano, qual eu jurava que ia ser um desserviço a uma das melhores sagas do cinema e acabou se mostrando uma historia justificada, que levou os personagens a lugares e sentimentos inexplorados e deu um epílogo justo a historia do Cowboy Woody.


#09 – US
Este filme não está mais alto na lista unicamente porque não achei sua mensagem muito clara, ao menos não tão clara quanto no filme anterior de Jordan Peele, o maravilhoso Corra! (ah, a expectativa). Ainda assim ele entregou aqui um thriller interessantíssimo, com um excelente plot twist e um revelou um novo e incrível lado da talentosíssima Lupita N’yongo.


#08 – Bacurau
Que maravilhoso foi ver nosso cinema nacional abraçando um gênero e fazendo um thriller que não deve em nada aos feitos lá fora. Tudo adaptado ao nosso universo, a nossa cultura, com uma ficção que se passa e discute o mundo por um ponto de vista mais daqui possível.


#07 – Entre Facas e Segredos
Depois de sofrer na mão da parte mais toxica da fan base de Star Wars, Ryan Johnson vai mostrar que sabe renovar gêneros e historias em território mais seguro. Esse filme faz o mesmo que filmes como “Expresso do Oriente”, porém de forma mais moderna, divertida e dinâmica Por mais que ele não seja exatamente imprevisível, é interessantíssimo de acompanhar. Talvez a melhor tradução do jogo “Detetive” para o cinema.


#06 – Parasita
Por duas vezes esse ano vimos no cinema a abordagem do “os 99% se voltarem contra o 1%”, um tema que eu fico feliz em ver mais explorado. Uma delas foi com Parasita e ela talvez seja a mais realista e por isso talvez a mais curiosa de acompanhar, pois existe um humor ali que é o da esperteza, o da sobrevivência, que só quem vem dos 99% é capaz de entender totalmente. Não é um filme de twists ou de surpresas como vinham dizendo, mas é uma historia tão bem contada quanto necessária. Você pode até se misturar entre eles, mas jamais será um deles de verdade, basta olhar com mais atenção.


Enquanto nerd é necessário admitir que parte do motivo do último Vingadores nessa lista e nessa posição é a satisfação que ele proporcionou a alguém como eu. Dito isso, você não se torna a maior bilheteria da historia sem ter conquistado algo e o que o Marvel Studio fez com seus 22 filmes e a Saga do Infinito foi historia, foi algo que Hollywood nunca tinha alcançado e só tropeçou tentando correr atrás. E aquela batalha final é um novo nível de épico.


#04 – Shazam!
Mas justamente por Vingadores ser mais um evento que um filme, meu filme favorito do gênero acabou sendo outro. O que Shazam! faz é somar algumas das delicias do cinema de comédias e condensar em um filme de super heróis que trata de uma questão impressionantemente não retratada: “o que um adolescente faria se pudesse se tornar um super herói?”. Some isso a um dos melhores retratos de adoção e abandono que já vi no cinema e o filme é um prato cheio. Mais um acerto no novo rumo da DC!


O que Spike Lee faz com Infiltrado no Klan é único. Ele discute racismo com humor sem nunca deixar que o assunto seja piada, ele conta uma historia de época só para nos lembrar que as coisas seguem as mesmas ou piores em 2019, tal como seguiram desde que ele fez seu primeiro filme, também sobre o tema, trinta anos atrás. Poderosíssimo!


Eis um filme muito simples tecnicamente, sem grandes elaborações de cena e cuja fotografia faz suas artes na sutileza, mas quase como uma peça, se carrega inteiramente no roteiro e nas atuações, especialmente nas atuações. Falar de relacionamentos é a coisa mais antiga do cinema, mas aqui é tudo feito de forma tão imparcial, tão honesta, sem vilões, apenas duas pessoas que se amam, mas não conseguem conversar mais.


#01 – Coringa
Eis o outro lugar onde o “99% contra o 1%” foi retratado, no gênero menos esperado. Em um ano onde um dos assuntos voltou a ser até onde filmes de super heróis ou quadrinhos são ou não cinema graças as declarações de Martin Scorcese sobre a Marvel, vem a DC fazendo um filme que inclusive poderia ser dele. O que Coringa faz é incomodar, ultrajar, questionar e isso é muito fiel ao personagem e ao cinema, eleva o gênero a um nível de filme de academia o que vou estranhar muito se ele não vier a ser.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fox Agora é Disney: Isso Não é Uma Boa Notícia

Eu tenho sido veemente contra toda a situação da compra da maior parte do conglomerado Fox pela Disney desde que o acordo foi anunciado. Enquanto a comunidade nerd comemorava a possível volta dos X-men e do Quarteto Fantástico as mãos da Marvel, finalmente ingressando ao bem sucedido Marvel Studios, eu venho tentando debater que essa compra é muito maior que isso. A cada nova informação eu fiz postagens questionando o impacto negativo que a mudança teria no cinema como um todo e, agora que chegamos a uma realidade onde essa compra aconteceu, resolvi fazer esse texto argumentando do porque essa compra é uma péssima noticia.
A primeira coisa que precisa ser entendida é que Disney dessa vez não está adquirindo Marvel Studios, ou Lucas Films, ou Pixar, que lançavam de um a dois filmes ao ano. O 20th Century Fox era um dos seis maiores estúdios de cinema de Hollywood e um dos mais antigos inclusive, com uma agenda que chegava a DOZE filmes por ano, a par com Warner, Paramount, Universal …

Review: Coringa

Apesar de ter ganhado o renomado Festival de Cinema de Veneza, Coringa detém neste momento uma média de 69% por parte da crítica no Rotten Tomatoes. Algumas semanas antes de seu lançamento, uma polêmica surgiu baseada no receio do filme ser “irresponsável”, incentivar a violência ou o movimento Incel. A conclusão que cheguei após assistir ao filme é que a parcela da sociedade com essas reações não estava com medo do filme, ela estava ultrajada. Nada incomoda mais que o espelho. E é isso que Coringa coloca a nossa frente,um espelho do que uma sociedade decadente é capaz de fazer com seus cidadãos mais frágeis, uma sociedade que podemos reconhecer como quem vê o próprio reflexo.
Estamos acostumados a ir ao cinema para acompanhar a jornada do herói, clássica, que mostra os caminhos, os encontros e as oportunidades que elevam um ser humano ao status quo admirável, ao seu melhor. O que Todd Phillips fez aqui foi pela primeira (ou ao menos rara) vez apresentar a perfeita jornada do vilão,…

Review: Vingadores - Ultimato

Ao fim da sessão de “Vingadores Ultimato” eu tive uma sensação única, a de ter acabado de ver algo muito grandioso acontecer. Se eu puder comparar, me pareceu algo similar a quando vi “O Retorno do Rei”, “Cavaleiros das Trevas”, ou como dizem ter sido quando “O Retorno de Jedi” chegou aos cinemas, um marco na cultura pop, um evento que será lembrado nos anos pela frente. Esse era o plano do Marvel Studios quando criou o minucioso e engenhoso projeto de universo cinematográfico e eles conseguiram realizar com maestria.
Este “Ultimato” funciona tanto como filme individual, quanto “season finale” do grande seriado cinematográfico que se tornou este universo de heróis. É claro, enquanto filme evento, ele tem peso redobrado para quem acompanhou toda essa saga de vinte e dois filmes, uma saga qual ele inteligentemente homenageia e referencia, lembrando o quão gigantesco foi o caminho até aqui. Inteligência alias é a palavra que melhor define o roteiro do filme, que usa de sacadas excelent…